12.10.10

Entre a multidão.


Hoje é um daqueles dias em que me apetece tudo menos estar em casa.
Não consigo estar parada. Parece que o meu corpo congela e o relógio lá de casa deixa de me torturar com o seu sucessivo "Tique-taque".
Peguei nas chaves e nos óculos de sol. Saí.
Enfrentei este Sol de Inverno, escondida nos meus óculos de sol e nos meus headphones.
Deixei que a melodia me tomasse conta dos sentidos. Deixei que me levasse todas as preocupações. Deixei que me conduzisse.
Senti o cheiro a terra molhada. Senti a brisa húmida a fustigar-me a cara. Senti os fracos raios de Sol a tentar aquecer-me a pele, por baixo da camisola.
Vi vidas seguirem ao meu lado; pessoas atarefadas, correndo para chegar ao seu destino, coisa que até eu faço todos os dias. Aliás, ali até podia ser eu.
Mas não hoje. Hoje deixei-me ficar de lado, a assistir, como telespectadora, àquilo que me rodeia dia após dia e em que eu nunca reparo porque estou demasiado ocupada, como toda a gente está.

2 comentários:

nicolemorais disse...

Maravilhoso!
Sabe mesmo bem, de vez em quando pararmos a nossa rotina e fazer algo que normalmente nos passa ao lado :D

Anónimo disse...

Liliana Dias disse: Sempre que as paredes da tua casa te apertarem, sempre que o tic-tac do teu relogio te irritar, sempre que a solidao te tentar atacar tens um sitio onde podes vir: a minha casa e uma pessoa para te ajudar: EU!