15.10.10

Hidding.


Não sou uma página rasgada do teu caderno.
Não sou um poema apagado; não sou um desabafo escrito na escuridão da noite, destinado a ficar trancado onde mais ninguém o ouça.
Não sou lágrimas traiçoeiras, silenciosas, que teimam em escorrer pelo teu rosto quando menos desejas que isso aconteça.
Eu sou quem enxuga o teu rosto. Eu sou quem te afaga o ombro e te diz que tudo irá ficar bem.
Eu sou quem está sempre lá, a observar-te, pronta para te apanhar a qualquer momento.
Por isso, não me escondas.
Não escondas que precisas de mim. Porque nunca saberás quando irás voltar a chamar por mim e eu fingirei que, por uma vez, não te ouvi.

1 comentário:

nicolemorais disse...

por isso é que eu aproveito todos esses gestos, quando são dirigidos a mim, porque sei que te terei lá vezes sem conta, e sempre que eu precisar :D