9.10.10

Cartas eternas.

Meu querido,

Há um ano atrás, a minha vida mudou sem que desse por isso.
Num acto inocente, quase inconsciente, abri todas as portas e janelas possíveis a algo que pensava já não existir; a algo em que tinha deixado de acreditar: no Amor.
Mas tu mostraste-me, sem que eu notasse, que o futuro não tem de estar ligado ao passado. Mostraste-me que nem toda a gente é igual e que merecias a minha confiança.
E, mergulhada em sentimentos que desconhecia, confiei em ti, deixei-te entrar no meu mundo e deixei que conhecesses a parte mais escondida do meu "Eu". E, quando dei por mim, já te tinha trancado lá dentro; já reinava em mim o medo de te perder.
Agora, passado um ano, dou graças por ter feito tudo o que fiz, da maneira como fiz. E se me perguntarem "Porquê?", eu vou responder apenas que não sei, mas que é isso que o meu coração me manda fazer. E o meu coração é todo teu. Porque tu mudaste a minha vida, o meu ser, de uma maneira que mais ninguém foi capaz, em tempo algum. Peço-te, por isso, que nunca me deixes.
Fica comigo, para sempre, e ajuda-me a colorir o meu dia-a-dia, como tens feito até agora.

Sempre tua, aconteça o que acontecer,
Ana Cristina Campos.

1 comentário:

nicolemorais disse...

Ainda bem que encontraste o teu caminho. De facto, não te servia de muito continuares presa ao passado com medo de avançar no presente, ou até mesmo no futuro.
E é bom que ele tenha mudado a tua vida ;)
Sabes que te desejo sempre as maiores e mais sinceras felicidades.