19.9.08

... são as mais dificeis de encontrar.

Tanta confusão! Tanta coisa nessa cabeça.
Imagino que não consigas explicar o que estás a sentir. Pensamentos e mais pensamentos, sentimentos e mais sentimentos que se vão misturando e te baralham cada vez mais.
Queres chorar, mas já nem isso consegues. Não páras de pensar, mas não chegas a conclusão nenhuma!
Parece que o mundo está a desabar sobre a tua cabeça! Precisas de te agarrar a algo, de te fazer de forte, mesmo que dentro de ti não haja forças para isso.
Até que alguém te dá a mão e te mostra que afinal tens a força que precisavas e te mostra que afinal também existem sentimentos bons. Que toda a gente erra e que toda a gente sente.
Aquilo que necessitavas estava mesmo debaixo do teu nariz. Essas coisas, as que estão mesmo debaixo do nosso nariz, são as mais dificeis de encontrar!

Sem comentários: