21.3.12

à beira do (verdadeiro & pior) abismo.

Tenho a cabeça a mil. É como se todas as coisas à minha volta se virassem para mim e me esbofeteassem com toda a força que têm, de um lado e de outro. É como se, cá dentro, os meus pensamentos não parecem quietos, parecendo macacos enjaulados. Tudo tão frenético que até dói.
Pergunto-me onde é que tudo começou a dar errado. Qual terá sido o primeiro erro que deu origem a esta avalanche de pesadelos dos quais não consigo acordar.
Tudo corre mal e eu não vejo explicação para nada disso. Tudo muda, mesmo debaixo do meu nariz, e eu nada posso fazer. Vejo a minha vida mudar num rodopio sem ninguém me pedir autorização.
Mas vou guardando tudo para mim, como é habitual. Eu sei que não falar não torna as coisas menos reais nem menos dolorosas. Mas é a minha maneira de não pensar demasiado porque, quando isso acontece, eu caio de joelhos como se não tivesse ninguém que me agarrasse a tempo. É como se desse o derradeiro passo em direcção ao abismo.
Ainda há um ou dois anos atrás andava eu a falar do abismo que não me largava. Quem me dera saber que o abismo era bem pior do que aquilo que me assombrava na altura. Mas não irei perder a minha força, nunca. No meio de todo este inferno, eu continuarei a lutar nem que seja em silêncio. Porque até esse é, para mim, insuportável.
Só tenho medo de me perder no meio de tanta coisa negra. Só tenho medo de ninguém me salvar, de eu não me conseguir salvar.

2 comentários:

nicolemorais disse...

eu estarei cá para te salvar, every time. e asseguro-te que não vais pisar o abismo, a sério, amor! estou aqui, amo-te <3

nicolemorais disse...

como se tivesses de me agradecer, tu sabes que faço tudo o que posso do fundo do coração. sem agradecimentos, mas com luta sem desistir! é isso que espero de ti, e tu podes contar com a minha ajuda. também serás sempre, mas sempre, a minha melhor amiga. Amo-te <3